Anterior


O Fariseu e o Publicano

25/08/2018

Anterior

Próxima


CASAMENTO E DIVÓRCIO

25/08/2018

Próxima
25/08/2018
Cortando o Mal pela raiz

Cortando o Mal pela raiz
Por: Pastor Joel Siqueira

Esta é a minha bíblia, a palavra de Deus, o alimento da minha fé, a lâmpada para os meus pés, a luz para o meu caminho, o martelo que me quebra, o fogo que me queima. Eu abro o meu coração para receber e praticar suas verdades sagradas. E que Deus me ajude.

Sermão 1288ETI, Arquivo:  Mt 5,21ª26ETI1288

Mateus 5:21-26  -  Cortando o Mal pela Raiz

Pregado em:

1)   PIB de Osvaldo Cruz em 19/08/18 dom 8h30.

2)   ..........................................................................................

21 —Vocês ouviram o que foi dito aos seus antepassados: “Não mate. Quem matar será julgado.”

22  Mas eu lhes digo que qualquer um que ficar com raiva do seu irmão será julgado. Quem disser ao seu irmão: “Você não vale nada” será julgado pelo tribunal. E quem chamar o seu irmão de idiota estará em perigo de ir para o fogo do inferno.

23  Portanto, se você estiver oferecendo no altar a sua oferta a Deus e lembrar que o seu irmão tem alguma queixa contra você,

24  deixe a sua oferta ali, na frente do altar, e vá logo fazer as pazes com o seu irmão. Depois volte e ofereça a sua oferta a Deus.

25  —Se alguém fizer uma acusação contra você e levá-lo ao tribunal, entre em acordo com essa pessoa enquanto ainda é tempo, antes de chegarem lá. Porque, depois de chegarem ao tribunal, você será entregue ao juiz, o juiz o entregará ao carcereiro, e você será jogado na cadeia.

26  Eu afirmo a você que isto é verdade: você não sairá dali enquanto não pagar a multa toda.

 

Introdução:

Esta é uma frase conhecida quando desejamos resolver um problema e ele volta a surgir. Devemos resolver na raiz. É tipo aquele matinho de meio fio que tiramos e ele volta a crescer novamente. Meio “tiririca”.

Na vida cristã existem males que se aprofundam em nossos corações e que atrapalham a nossa caminhada com Cristo que, se não resolvidos, afetarão diretamente nosso culto e nosso amadurecimento espiritual bem como nossa eficiência ministerial.

Quais os males que devemos arrancar pela raiz?

1.  Devemos arrancar o mal pela raiz que nem sempre é visto por fora, mas sentido por dentro (21,22).

 

Jesus faz uma comparação da interpretação legal de seus dias com o ideal de Deus que ele mesmo veio mostrar, algo muito mais profundo.

Na lei de Moisés, particularmente os dez mandamentos, estava escrito de modo bem claro:

Não matarás (Ex 20:13).

A idéia deste mandamento é não permitir o assassinato. Por que? Porque mesmo na época da bíblia guerras matavam gente e você tinha de se defender.

Seria o mesmo que nossos policiais em confronto com os bandidos acabam baleando e matando alguns. Mas se o bandido se render deve ser levado a julgamento e não assassinado.

Haveria julgamento severo para quem fosse assassino então Jesus vem e aprofunda esta interpretação e mostra a raiz do problema do assassinato, os sentimentos.

Ficar com raiva (22).

 

Jesus ainda mostra que as emoções explodem para fora do coração das pessoas geralmente em palavras ofensivas, em xingamentos, em reclamações, ameaças etc...

“você não vale nada... idiota” (22).

 

O julgamento é severo a partir da raiz do problema e não só em sua expressão final. Quando mais profundo vamos em nossos sentimentos mais severo será o julgamento que recebemos.

Devemos arrancar o mal pela raiz que é sentido por dentro de nossas almas, nosso coração.

Os sentimentos ruins agridem a pessoa humana e sua capacidade de raciocínio. As palavras aqui usadas poderiam ter várias traduções por exemplo: “imprestável, idiota, criminoso, bobo, trouxa, rebelde, miserável, inútil, apóstata etc....

Todas expressam de alguma forma uma depreciação da pessoa humana criada à imagem e semelhança de Deus. Ao agredir alguém estamos atingindo esta imagem de Deus nele.

Ainda que o julgamento fosse claro na lei sobre o assassinato, Jesus mostra que o nosso coração deve estar perfeito e disponível para o próximo, além daquilo que é legal.

 

Ilustração: Na parte externa de Jerusalém havia um vale chamado de “Vale de Hinom”, era um tipo de lixão da cidade onde se queimava os restos, os lixos, e os criminosos que eram ali lançados, os crimes mais graves. Não eram enterrados normalmente. Ficavam expostos no “Geena” no “inferno” do lado de fora da cidade.

Se você não quer ir para o lixão perdoa seu irmão!

 

(T) Arrancamos o mal pela raiz, aquele que nem sempre é visto por fora, mas se sente por dentro. Vemos ainda outro detalhe do ensino de Jesus.

2.  Devemos arrancar o mal pela raiz para não atrapalhar nossa vida de adoradores (23,24).

Jesus coloca seus discípulos agora diante do altar de Deus. O templo ainda existia e ali os fiéis traziam suas oferendas, seus sacrifícios, suas dedicações as mais diversas...

Como crentes somos dedicados a Deus e ao mesmo tempo dedicamos a Deus muitas coisas. Nossos atos de culto são rotineiros e fazem parte de nossa adoração religiosa.

Jesus nos mostra algo mais profundo do que simplesmente cultuar, seja cantando, orando, dizimando, ensinando as escrituras, fazendo uma participação, tocando um instrumento...

Levamos para o altar os nossos relacionamentos.

Duas vezes aparece a palavra “teu irmão” mostrando o relacionamento dos fiéis, dos seguidores, dos discípulos, daqueles que são da mesma igreja, quem sabe da mesma célula.

O altar recebe a “nossa” adoração e não apenas a “minha” adoração. Adoração não é individualista ela tem o aspecto coletivo da igreja.

Conduta é mais importante que culto formal (Tasker).

Hebreus 10:25 (NTLH) 

Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de assistir às nossas reuniões. Pelo contrário, animemos uns aos outros e ainda mais agora que vocês vêem que o dia está chegando.

Alguns crentes são tentados a sair de suas igrejas por problemas de conflitos com irmãos. Creio que este seja o último recurso após tentativas de se resolver, caso contrário, sair em conflito daqui e sair em conflito dali criará uma barreira contínua de se chegar diante do altar de Deus.

Apocalipse 4:6 (NTLH)  

E em frente do trono havia uma coisa parecida com um mar de vidro, claro como cristal. Em volta do trono, em cada um dos seus lados, estavam quatro seres vivos, cobertos de olhos, na frente e atrás.

Diante do altar nada pode se esconder. Levar adoração a Deus escondendo crises, mágoas, falta de perdão não passam pelos olhos... nem pelo mar cristalino de vidro diante de Deus.

Adoração individual não é no altar é em casa, quando estamos em nosso quarto de escuta, em nosso “a sós com Deus”, ali resolvemos diante do pai sozinhos, e digo que com certeza, Deus lhe mostrará se houver algo errado entre você e seu irmão para que o próximo encontro seja frutífero e nossa adoração coletiva também tenha sentido.

Não podemos chegar diante do altar com o coração cheio de reclamação, de mágoa, de falta de perdão, de pecados.... o culto não conecta, a sensação do espiritual não acontece... Mil podem estar sentindo Deus ao seu lado mas você fica vazio pois o altar não sorriu pra você.

Deixa ali seus atos de culto e vai arrancar o mal pela raiz.

Hebreus 12:15 (RC)  

tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.

Arranca o mal pela raiz!

Quais outros atos de culto que podemos ter prejuízos se não resolvermos nossos relacionamentos fraternais?

·      Louvor e adoração.

Amós 5: 14  Procurem fazer o que é certo e não o que é errado, para que vocês vivam. Assim será verdade o que vocês dizem, isto é, que o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, está com vocês.

15  Odeiem aquilo que é mau, amem o que é bom e façam com que os direitos de todos sejam respeitados nos tribunais. ...

As consequências virão:

Amós 5: 21 O SENHOR diz ao seu povo: —Eu odeio, eu detesto as suas festas religiosas; não tolero as suas reuniões solenes.

23  Parem com o barulho das suas canções religiosas; não quero mais ouvir a música de harpas.

 

·      As orações.

Salmo 66: 18 (RC)  Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá;

 

·      Entender a mensagem bíblica.

Isaías 6: 9 O SENHOR Deus me disse: —Vá e diga ao povo o seguinte: “Vocês podem escutar o quanto quiserem, mas não vão entender nada; podem olhar bem, mas não enxergarão nada.”

 

Nossos atos de culto precisam ser restaurados com os relacionamentos com os irmãos, com a própria igreja em sua visão de células.

Quantos não valorizam seu relacionamento celular e tem um culto vazio em várias áreas de sua adoração.

Reconecte-se com seus relacionamentos de igreja, seja igreja no dia a dia e venha ser um adorador que atinge o coração de Deus.

(T) Arrancar o mal pela raiz dos sentimentos não vistos, nos relacionamentos de igreja e Jesus termina mostrando outro mal que devemos arrancar pela raiz:

3.  Devemos arrancar o mal pela raiz na esfera dos relacionamentos com o mundo (25,26).

Jesus agora passa para outra plataforma de relacionamentos. Ele não diz mais “teu irmão” ele agora diz: “alguém”, um adversário.

Alguém que conflitou com você, seja por iniciativa dele ou por sua, mas o conflito aconteceu.

Aqui creio que vale a orientação bíblica bem clara:

Romanos 12:18  No que depender de vocês, façam todo o possível para viver em paz com todas as pessoas.

Mt 5: 41  e, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.

O mal não resolvido com um vizinho, um colega de trabalho, um familiar não crente ou mesmo crente, pode trazer algumas “multas” sobre nossa vida.

Ilustração. Na minha família ganhei um novo apelido: “Zé multinha” devido algumas multas de trânsito pelos radares espalhados por aí.

E suas multas dos seus relacionamentos como vão? Estão pagas? Resolvidas? Até a raiz do problema?

Seja na vida cristã ou secular os problemas relacionais mal resolvidos podem nos trazer “multas” regulares que se acumulam e causam problemas diversos.

Jesus disse que iremos pagar até o último centavo, seja a moeda romana “quadrans” ou na judia “lepton” que eram as menores da época.

Que multas podemos pagar?

a) Saúde.

Salmo 32: 3  Enquanto não confessei o meu pecado, eu me cansava, chorando o dia inteiro.

4  De dia e de noite, tu me castigaste, ó Deus, e as minhas forças se acabaram como o sereno que seca no calor do verão.

b) Emocional.

Salmo 119: 67 (RA)  Antes de ser afligido, andava errado, mas agora guardo a tua palavra.

c)  Oração ineficaz.

João 9:31  Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus e faz a sua vontade, a esse ouve.

d) Falta de paz.

Pv 16: 7 (NTLH) Se a nossa maneira de viver agrada a Deus, ele transforma os nossos inimigos em amigos.

e) Crise na família espiritual.

Gl 6: 10 (NTLH)  Portanto, sempre que pudermos, devemos fazer o bem a todos, especialmente aos que fazem parte da nossa família na fé.

 

Um pastor amigo disse que sua esposa definiu perdão como “aumentativo de perda”. Na vida cristã perder muitas vezes vale mais que ganhar.

 

Conclusão:

Precisamos arrancar o mal pela raiz:

·      O mal camuflado em sentimentos do coração que por vezes ignoramos ou não damos atenção.

·      O mal dos relacionamentos quebrados na igreja de Jesus, por quem ele morreu...

·      O mal quebrado nos relacionamentos externos, com o mundo, que precisa desesperadamente de nossa mensagem, nosso Jesus, mas em conflitos nós não seremos eficientes em trazê-los à Cristo.

Onde está o seu mal que precisa ser arrancado?










visite nossa igreja

Rua Adelaide Badajós 77
Rio de Janeiro - RJ - 21351-390
Tel: (21) 3350 8048 ou 2458 9335 Wsp 98481 6091

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.