Anterior


Obediência instrumento de cura

29/09/2015

Anterior
29/09/2015
A Caverna, instrumento da cura de Deus

Elias na caverna
Por: Pastor Joel Siqueira

Esta é a minha bíblia, a palavra de Deus, o alimento da minha fé, a lâmpada para os meus pés, a luz para o meu caminho, o martelo que me quebra, o fogo que me queima. Eu abro o meu coração para receber e praticar suas verdades sagradas. E que Deus me ajude.

 

Sermão 1167PAS, Arquivo: 1Rs19,1ª19 PAS116

1Reis 19:1-19

A Caverna, um instrumento de Deus para nossa cura.

 

1) PIB de Osvaldo Cruz em 09/08/15  dom (dia dos pais).

2) ................................................................................................

3) ................................................................................................

4) ................................................................................................

 

Introdução:

 

O livro de reis nos mostra um profeta de grandes vitórias, o profeta Elias. Vejamos:

Cap 17 – Profetiza falta de chuvas até o dia que ele falar.

                        Foi sustentado por corvos com pão e carne.

                        Foi sustentado por uma viúva em Sarepta onde a farinha e o azeite não faltou na panela.

                        Ressuscitou o filho desta viúva.

Cap 18 chega ao auge ao enfrentar 450 profetas de Baal e ordenar a morte deles.  Corre uma corrida e ganha do próprio rei Acabe em sua carruagem.

 

Elias teve um período de vitórias tremendas mas agora, recebe um recado da rainha Jezabel, filha de Baal, o Diabo de saia, que lhe promete a morte em 24 horas. Provavelmente mandando seus assassinos atrás de Elias.

 

Num final de semana Elias vai de uma grande vitória a uma grande crise e tem medo, e foge pra longe. Ali Deus o chama e o trata na caverna em Horebe.

 

Que lições podemos tirar para nossas vidas?

1)     Há dois tipos de cavernas.

19:4 – O lugar onde nos escondemos.

19:9 – O lugar onde Deus nos trata.

 

Onde você tem se escondido? O que seus medos tem causado em você afastando-o da “boa, agradável e perfeita vontade de Deus”?

 

Podemos nos esconder atrás do trabalho.

Podemos nos esconder atrás dos livros.

Podemos nos esconder atrás do ministério.

Podemos nos esconder atrás da TV e da Internet.

 

O fato é que tantas vezes, coisas simples como a sombra de uma árvore que encontramos em qualquer lugar, pode se tornar um verdadeiro esconderijo onde queremos fugir dos problemas, das ameaças, das crises que podem vir sobre nós devagar ou de repente, num piscar de olhos.

 

Deus vem hoje aqui, na experiência de Elias, nos chamar pra sua caverna onde deseja nos tratar, nos chamar ao seu Sinai, seu monte sagrado, onde algo especial irá acontecer.

 

Ilustração:

Eugene Peterson , em seu livro “O pastor Contemplativo” diz que “o principal sentido de cura, em latim, é cuidado, com nuanças de recuperação” (pg 69).

 

Deus quer nos curar, quer cuidar de nós, nos recuperar, não no nosso esconderijo, mas no lugar a que ele nos chama, a sua caverna.

 

(T) Há dois tipos de caverna mas vemos ainda no texto a lição:

 

 

II) Existe uma distância a ser percorrida para o tratamento.

 

Diante da ameaça da rainha Jezabel, o demônio de saia, aquela que dominava o país e fez o rei Acabe um verdadeiro “barriga branca”; Elias foge, deixa seu ajudante em Berseba, no país de Judá, debaixo de outro rei Asa, um bom rei que agradava a Deus, e segue mais adiante caminho de um dia no deserto, só pra garantir.

 

O que Elias logo vai descobrir é que o problema estava dentro dele e ainda que estivesse fugindo da ameaça, sua crise era interior, seu medo era real, sua alma estava ferida e sua mente mantinha acesa a chama da tribulação.

 

Descobriu que mudar de país, mudar de igreja, mudar de célula, nada disso resolveu, foi só paliativo. Tratou o efeito sem tratar a causa.

 

O texto nos mostra então que a iniciativa de fugir feita pelo profeta Elias agora precisava ser transformada e direcionada em uma nova caminhada na direção de Horebe o monte de Deus, o lugar de tratamento.

 

Observemos que a rota do tratamento será mais longa do que a rota de fuga. Andou 1 dia no deserto pra fugir e agora precisava caminhar 40, também pelo deserto, para o lugar de cura.

 

Vivemos uma vida apressada onde a idéia de calma, de terapia, de processo de cura não é pregada muito, pois queremos o instantâneo, o milagre urgente, a solução rápida e quem a oferecer pra nós logo queremos agarrar com as mãos e receber a solução. Não queremos caminhar 40 dias queremos caminhar um dia só e resolver.

 

Ilustração:

Horebe era um monte no maciço do Sinai ali:

- Moisés recebeu a visão e a chamada de Deus quando ainda trabalhava para seu sogro Jetro.

- Ali parou com o povo que saíra do Egito.

- Jejuou 40 dias duas vezes.

- Recebeu as leis de Israel.

- Ali Moisés disciplinou o povo que idolatrou com o bezerro de ouro e se afastou de Deus. Ele assumiu sua fé ao extremo.

 

Deus deseja nos tratar na caverna mas é preciso que nos lembremos de onde viemos, quais nossas origens de fé. Diz a Bíblia:

2 Coríntios 13:5  Examinem-se para descobrir se vocês estão firmes na fé. Com certeza vocês sabem que Jesus Cristo está unido com vocês, a não ser que vocês tenham falhado completamente.

Apocalipse 2:5  Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.

Apocalipse 3:3  Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, guarda-o e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti.

 

(T) Deus nos trata em sua caverna, nos mostra que temos uma distância a percorrer e vemos ainda outra lição:

 

III)           O que Deus quer tratar em nós?

 

3ª – O medo.

9c – Auto imagem negativa.

10 – Sentimentos de fracasso e solidão.

 

Quando damos uma olhadinha mais a frente parece que vamos notar que este grande profeta, apesar de tantos feitos de fé, era gente humana, não era super-homem. Esta é uma verdade que precisamos ter em mente sobre os outros e sobre nós mesmos:

 

Em 2 Reis 1:15 vemos Deus dizendo para ele Rei Acazias, filho de Acabe já morto.  Elias estava temeroso outra vez.

15 (NTLH)  O anjo do SENHOR disse a Elias: —Desça com ele e não tenha medo. Então Elias foi junto com o oficial falar com o rei

 

Lá no Novo Testamento há um comentário sobre Elias que é digno de nota aqui:

Tiago 5:17

17 (NTLH)  O profeta Elias era um ser humano como nós. Ele orou com fervor para que não chovesse, e durante três anos e meio não choveu sobre a terra.

 

Os grandes heróis da bíblia tinham fraquezas, tinham medos, tinham limitações e como isso nos consola pois nós também temos estas coisas, estes sentimentos. O mesmo Deus que os tratou e os usou com poder pode também nos tratar e nos usar com grande poder.

 

- Deus pode tratar seu temperamento.

- Deus pode tratar seus medos e sua timidez.

- Deus pode tratar suas fraquezas sexuais e homossexuais.

- Deus pode tratar seu receio do futuro profissional.

- Deus pode tratar sua vida familiar.

 

Na história de Elias vemos Deus agindo, tratando e curando seus servos. Lembre-se que você é servo de Deus, lembre-se de onde você veio, lembre-se de sua conversão que está presente em sua alma marcada para sempre com o selo do Espírito Santo.

 

Ilustração:

Pr Ebenézer Bitencourt conta que na Rússia comunista houve uma cena de perseguição onde 30 crentes foram levados a um lago congelado, tiraram as roupas e caminharam em torno do lago. Ao centro os perseguidores armaram uma tenda com cobertor, roupas, comida quentinha etc e disseram que eles poderiam ter aquelas coisas se negassem a Cristo. Os 30 crentes andaram em torno do lago dizendo: Somos 30 valentes do Senhor, com Cristo vivemos por ele morreremos.... Um dado momento um deles não suportou o frio e correu para o socorro, neste momento o grupo começou a dizer: Somos 29... ele ouviu aquilo e gritou: Não! Somos 30! E voltou para morrer com os outros.

 

Nós temos as nossas fraquezas, mas não podemos negar a nossa fé.

 

(T) Deus nos trata na caverna, com uma distância a percorrer, os detalhes do medo, auto-imagem, fracasso e solidão, mas vemos ainda outra lição:

 

IV)           Como Deus nos trata e nos cura?

 

4.1) Tratando os aspectos físicos.

Versos 5 e 7 Elias foi levado a se alimentar duas vezes.

Ele já tinha sido alimentado milagrosamente pelos corvos, pela viúva e agora por anjos.

 

Deus alimentou Israel no deserto com o Maná.

Jesus multiplicou pães e peixes duas vezes alimentando o povo. Ele mesmo, após seu jejum de 40 dias, foi alimentado por anjos.

 

Diz a bíblia em Salmos 103:14 (NTLH) Pois ele sabe como somos feitos; lembra que somos pó.

 

Deus conhece nossas limitações físicas e sabe que elas precisam ser atendidas em nosso tratamento.

 

 

Outra ação de Deus:

 

4.2) Deus nos provoca a confissão, o abrir o coração.

 

Duas vezes Deus pergunta a Elias:

“—O que você está fazendo aqui, Elias?” (9c e 13c).

 

O texto bíblico nos informa que Elias caminhou 40 dias até Horebe. Os estudiosos calculam uma distância de 250Km, o que poderia ser percorrida entre 10 a 15 dias, mas ele levou 40. Certamente foi um período de reflexão, de pensamento interior, de meditação nos acontecimentos, afinal, somos seres pensantes.

 

Diz a bíblia em 2 Coríntios 13:5 (NTLH)  Examinem-se para descobrir se vocês estão firmes na fé. Com certeza vocês sabem que Jesus Cristo está unido com vocês, a não ser que vocês tenham falhado completamente.

 

Faça uma reflexão, um auto-exame, uma análise interior e coloque pra fora, confesse, abra o coração para ser curado.

 

Diz a bíblia no salmo 32: 3 Enquanto não confessei o meu pecado, eu me cansava, chorando o dia inteiro.

 

4.3) Outra ferramenta que Deus usa na caverna é mostrar a Elias quem ele era, qual seu propósito de vida.

 

Podemos perder o rumo na caminhada e então sofrer mais do que deveríamos.

 

Os Versos 15 e 16 Deus manda Elias ir fazer o trabalho de um profeta, ungir reis e outros profetas. Afinal era isto que ele era, um profeta.

 

Quando fazemos aquilo que nos é próprio então nossa alma começa a voltar a caminhar.

 

4.4) Deus ainda mostra que Elias não estava sozinho.

 

- Tinha mais 100 outros profetas sustentados na caverna por Obadias, um mordomo do rei Acabe, registrado no capítulo 18.

- Deus mostra que ainda tinham 7 mil fiéis que não tinham se dobrado à idolatria de Baal.

 

Elias você não está sozinho! Eu estou contigo, outros profetas estão contigo e muitos do meu povo estão contigo.

 

Uma última ferramenta que Deus usa:

 

4.5) Deus dá uma missão ao profeta e mostra que ele ainda tem valor real, não é um inútil, ainda tinha valor.

 

Deus dá 3 missões a Elias mas, seguindo a leitura bíblica, parece que ele só cumpriu uma, a de ungir Eliseu. Houve fatores limitadores, mas a bíblia vai mostrar que o sucessor de Elias, O profeta Eliseu, vai terminar a obra dada a Elias.

 

Deus deseja que sejamos bem sucedidos na vida, no projeto, nos seus planos e nos dá desafios a cumprir:

 

Dizia Albert Einstein

O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.

Disse alguém que sucesso sem sucessor é fracasso.

 

Apesar de não ter terminado a tarefa Elias deixou condições de a mesma ser terminada: Ele treinou Eliseu. Na sequência da leitura bíblica Elias só aparece mais duas vezes, outros profetas entram em cena. Elias enfrenta os soldados de Acazias e deixa o manto para seu auxiliar Eliseu. A obra foi continuada e terminada.

 

Conclusão:

A Caverna, um instrumento de Deus para nossa cura.

1)     Vamos sair da nossa caverna e entrar na que Deus nos chama.

2)     Vamos entender que dá mais trabalho sair do que entrar. Precisamos perseverar.

3)     Vamos entender que Deus quer nos tratar e curar.

4)     Deus nos trata:

a.     Nos aspectos físicos.

b.     Na confissão.

c.     Nos dando propósitos de vida.










visite nossa igreja

Rua Adelaide Badajós 77
Rio de Janeiro - RJ - 21351-390
Tel: (21) 3350 8048 ou 2458 9335

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.