Como funciona nosso trabalho de células

Manual das células na PIB de Osvaldo Cruz

Revisado em JANEIRO de 2015

Definições simples e importantes da PIB de Osvaldo Cruz:

A Primeira Igreja Batista de Osvaldo Cruz é uma igreja em células que funciona com duas reuniões semanais principais:

1)    A reunião das células nos lares.

2)    A celebração no templo (domingos 10h e 19h).

 

MISSÃO:

Como adoradores anunciamos Jesus Cristo ao mundo e cuidamos uns dos outros.

 

VISÃO:

Ser uma igreja em Células que ama a Deus e as pessoas.

 

CÉLULA:

Nossas células são pequenos grupos de 5 a 15 pessoas que se reúnem semanalmente para encontrar Jesus e cuidarem uns dos outros.

 

Nossas células são responsáveis pelos discipulados de novos convertidos com o projeto CEIFA e pelo discipulado dos membros batizados. Elas dão o primeiro atendimento a todos os seus membros em quaisquer problemas ou emergências que surjam e são a nossa maneira de estarmos perto dos sem Cristo para testemunhar-lhes do evangelho.

 

As células, em sua reunião semanal, trabalham com os 4 E´s: Encontrar (quebra-gelo), Exaltar, Edificar e Enviar (evangelização). Ao final sugerimos um cafezinho fraternal simples.

 

Nossos Líderes no ministério de célula são:

I)    Líder, a figura básica da célula, aquele que facilita e coordena seu funcionamento.

 

Preparo e requisitos que esperamos de um líder:

·         Ter feito o Curso GERAÇÃO 10 MIL.

·         Ter um discipulado CEIFA bem sucedido.

·         Ter um chamado de Deus.

·         Ter tempo para servir neste ministério.

 

O serviço do líder:

·         Cuidar pastoralmente de sua célula.

·         Facilitar os 4 E´s e os 4 movimentos de sua célula (*).

·         Dar relatório regular de seu trabalho.

·         Seguir o material da edificação fornecido pela igreja. Qualquer mudança deverá ser autorizada previamente pelo presbítero responsável.

·         Sonhar com a multiplicação de sua célula.

·         Estar aberto à chamada para ser diácono (supervisor).

·         Cuidar e preparar auxiliares com vistas a ter novos líderes que irão multiplicar sua célula.

·         Que providencie e acompanhe o CEIFA de seus novos e a REDOC de seus membros, mesmo com irmãos de outras células.

·         Que seja fiel ao seu diácono, presbítero e pastor.

·         Que jamais fale mal de outro líder.

·         Que seja um tipo de modelo para o rebanho.

·         Que mostre empenho para o crescimento de sua célula, sua igreja e o Reino de Deus.

II)     Supervisor, o auxiliar direto do presbítero. Aquele que ajuda, que serve. Lidera e cuida de 3 a 5 líderes e suas células.

 

Espera-se de um supervisor, além dos itens anteriores referentes aos líderes:

·     Que auxilie o seu presbítero no cuidado dos líderes sob sua responsabilidade e suas células.

·         Que ajude no planejamento de sua rede.

·         Esteja aberto a ser presbítero se for convidado.

·         Que prepare outro diácono para sua multiplicação.

 

III)    Presbítero, um líder responsável por 3 supervisores e 9 células

 

Espera-se de um presbítero (coordenador):

·         Sentir-se vocacionado para este ministério.

·         Que cuide de seus diáconos diretamente e de seus líderes o mais próximo possível.

·         Que planeje os trabalhos de sua rede.

·         Que prepare os auxiliares de suas células no Geração 10 Mil visando novos líderes.

·         Que supervisione suas células regularmente.

·         Que tenha relatórios atualizados de suas células.

·         Que ore e prepare um novo presbítero para a sua multiplicação de rede.

 

IV)      Líder em treinamento, um líder em preparação.

 

Os auxiliares ajudarão seus líderes cuidando de pessoas, seja no CEIFA ou na REDE e serão treinados no Geração 10 Mil.

V)        Funcionamento das células da igreja:

 

·         DIA E HORA de preferência semanalmente.

·         LOCAL: Sempre nos lares. Cada célula deverá evitar a todo custo reuniões no templo. Todas as reuniões da célula, até fraternais, deverão ser nos lares. O templo deve ser exceção, usado apenas para eventos especiais.

O lar pode ser fixo por um período para alcançar todos os vizinhos do anfitrião ou pode ser em sistema de rodízio sem deixar de alcançar cada vizinhança onde será feito o encontro.

·         ENSINO: Temos um trilho de ensino, com início, meio e fim que é o seguinte:

CAPACITAÇÃO 01 - Apoio a novos crentes e novos membros.

CAPACITAÇÃO 02 - Maturidade cristã.

CAPACITAÇÃO 03 - Geração 10 Mil (células).

CAPACITAÇÃO 04 - TADEL (Treinamento Avançadode Líderes).

CAPACITAÇÃO JOVEM - Cursos para jovens e adolescentes.

CAPACITAÇÃO INFANTIL - Cursos para crianças.

Obs.

·         Os ensinos em classes são feitos de acordo com nosso espaço e agenda, seja semanal ou de modo intensivo.

·         As crianças terão seu ensino regular paralelo aos cultos de domingo.

·         Os pais crentes são incentivados a ensinarem fé aos seus filhos em suas casas. Não devem delegar isso a outros.

 

VI)      Compromisso de membros.

     Ser crente convertido com frutos mínimos já sendo notados.

·         Profissão de fé pública com batismo ou transferência.

·         Compromisso de receber cuidado pastoral de um DISCIPULADOR ao qual estará vinculado, seja em célula ou não. Quando este vínculo cessar por algum motivo, outro deverá ser iniciado ou o membro estará se desligando do rol naturalmente.

·         Desejamos que cada membro seja comprometido com a missão e a visão da igreja.

 

VII)  Quadro de progressão da célula.

 

Um líder cuida de 4 a 14 pessoas. Quando chega a 10 irá iniciar dois celeiros visando sua multiplicação em data-alvo agendada. Não deve trabalhar sozinho, deve ter sempre um auxiliar em treinamento.

 

Um supervisor cuida de seus 3 líderes supervisionando seu trabalho e suas células. Ele já deve preparar outro diácono em sua rede visando a multiplicação de suas células e o cuidado que elas precisarão.

 

Um presbítero (tempo parcial) cuida de 3 supervisores e 9 células. Quando o número de células crescer ele precisa encontrar e treinar mais um presbítero na rede para sua multiplicação.

 

VIII)       Líder de REDE.

 

É um presbítero integral que cuidará de 3 outros de tempo parcial, 9 diáconos e 27 células. Atua diretamente com o pastor da igreja. Nossas duas redes atuais são lideradas pelo Ministro de Música Adriano e pela presbítera Carmela.

IX)          Compromissos dos que participam de uma célula:

 

Cada grupo dará assistência espiritual aos participantes. Todos os problemas que o grupo puder resolver será resolvido ali e o pastor da igreja receberá os relatórios.

1) Ser cuidadoso em não comentar os problemas compartilhados;

2) Ser usado por Deus para alcançar e abençoar vidas;

3) Respeitar a autoridade dos seus líderes;

4) Participar do encontro semanal buscando encontrar Jesus;

5) Envolver-se nos discipulados ajudando e sendo ajudado;

6) Orar, exercer misericórdia, amar e ser amado, aceitar e ser aceito, viver a vida cristã em pequeno grupo;

7) Trabalhar para cumprirmos a missão e alcançarmos a visão da igreja.

 

Quadro de Progresso da vida em célula e seus 4 E´s.

 

Este quadro mostra as ênfases no inicio, meio e final da existência de uma célula. Ela deve alcançar vidas e multiplicar.

(*) Os 4 Movimentos de uma célula.

Primeiro Movimento: PARA O ALTO

Isto se relaciona com a nossa vida de comunhão com Deus. Queremos que nosso relacionamento individual e como igreja esteja sempre num constante crescimento, pois entendemos que, quanto mais nos relacionarmos com Deus, mais Ele nos abençoará e nos fará ser uma bênção também.

 

Segundo Movimento: PARA FORA

Nesta direção olhamos para o mundo. Não queremos ficar entre as quatro paredes da igreja. Queremos ser um povo que penetra na sociedade, seja local ou distante, a fim que de o Evangelho seja propagado cada vez mais e que muitos outros venham ao conhecimento de Cristo. Desejamos ser uma igreja que não só contempla o mundo, mas age para alcança-lo com o evangelho.

 

Terceiro Movimento: PARA DENTRO

Crescer nesta direção é melhorar cada vez mais os nossos relacionamentos individuais que devem ser baseados no amor ao próximo como a nós mesmos, como nos ensina Jesus em Marcos 12.31. Desenvolver a comunhão dos que já são de dentro para que possamos receber cada vez melhor aqueles que virão para o rebanho de Cristo.

 

Quarto Movimento: PARA FRENTE:

Temos aqui a idéia de treinamento de novos líderes pois, sem líderes, como a célula irá multiplicar? Uma liderança requer dois tipos de treinamento o prático e o teórico (Geração 10 Mil). O prático será realizado na célula quando seu líder dá tarefas e oportunidades de servir. Também podemos perceber que o discipulado individual proporciona uma oportunidade de treinar pois ali estamos aprendendo a ajudar um novo irmão.

(osb. Veja também o folder: “Todos os membros precisam saber”).

 

 


visite nossa igreja

Rua Adelaide Badajós 77
Rio de Janeiro - RJ - 21351-390
Tel: (21) 3350 8048 ou 2458 9335

  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
Newsletter

Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.